História

VINTE ANOS ATRÁS, A VONTADE TORNOU UM DESEJO REALIDADE. NO SUL DA PROVÍNCIA DE BUENOS AIRES E INTEGRADA PELA DIREÇÃO DA RECENTEMENTE DISSOLVIDA “INSUMOS Y CEREALES” (VINCULADA COM O GRUPO COMEGA), NASCEU A ALEA Y CÍA S.A.

Alea y Cía. S.A. começou a trabalhar em 1º de janeiro de 1994, na cidade de Quequén, como uma planta de armazenamento de cereais de apenas 6.500 toneladas e de venda de sementes. No entanto, as exigências de um mundo ávido de cereais com diferentes destinos comerciais levaram a Alea a incorporar novos produtos e negócios que a transformaram em uma empresa ativa, dinâmica e produtiva.

A Alea y Cía S.A. é pioneira no cultivo de trigo de qualidade e especialista em colza e desenvolve seus cultivos próprios e associados com fins comerciais, tanto para o mercado interno como para o externo.

As portas do mundo começaram a abrir-se para a Alea y Cía S.A. em 2008, com a primeira exportação em caminhões para o Chile e, em 2010, com o primeiro carregamento transportado por navio.

“AO LONGO DE SUA TRAJETÓRIA, A EMPRESA APERFEIÇOOU SEU SERVIÇOS, PROPORCIONANDO UMA VASTA GAMA DE POSSIBILIDADES DE ARMAZENAGEM, ACONDICIONAMENTO, COMERCIALIZAÇÃO E LOGÍSTICA PARA CADA NECESSIDADE.”

Além disso, aumentamos a capacidade de armazenagem construindo uma nova planta na cidade de Bahía Blanca, com uma capacidade total de 10 mil toneladas, somando-se à planta de 60 mil toneladas da cidade de Quequén.

Esta evolução transformou-se em mais profissionalização e, nos últimos anos, no crescimento de 70% no nosso número de colaboradores e na instalação de quatro filiais localizadas nas cidades de Necochea, Balcarce, Tres Arroyos, Bahía Blanca, e dois representações comerciais em Juan N. Fernández e Tandil, no hinterland dos portos de Quequén e Bahía Blanca, para estar preparados para novos desafios.

Desde 2013, a Alea y Cía S.A., em conjunto com as empresas Lartirigoyen y Compañía S.A., A & J Nari S.A., E-Grain S.A., CHS Inc. e Cofco Agri, tornou-se uma das investidoras do novo terminal de embarque Sitio 0 de Quequén S.A.

ESTA OBRA, QUE REQUERIRÁ UM INVESTIMENTO DE 105 MILHÕES DE DÓLARES, PERMITIRÁ A AGILIZAÇÃO DA LOGÍSTICA E DAS OPERAÇÕES PORTUÁRIAS PARA AUMENTAR OS VOLUMES DE EXPORTAÇÃO.